O que é uma doula?

Perguntaram ao obstetra Michel Odent por que existe hoje uma demanda por doulas, ao que ele respondeu: “No tempo em torno do nascimento, as mulheres precisam se sentir seguras. Elas precisam do tipo de proteção que é fornecida pela presença de uma mãe. Mas por muitas razões especiais para o nosso tempo, muitas mulheres não podem confiar em sua própria mãe (no momento do parto) e o pai do bebê também não pode ser uma figura materna. É por isso que elas precisam de uma doula.”

O que ele quis dizer com isso? Que o papel da doula é ajudar a tornar o momento do parto o mais tranqüilo e aconchegante possível para a parturiente. A doula serve a mulher que dá à luz (“doula” vem do grego “mulher que serve”), de acordo com suas necessidades individuais únicas.

O trabalho da doula inicia ainda antes do momento do parto, quando ela realiza com carinho a educação perinatal do casal que espera um filho, fundamental para a preparação da chegada do bebê.

Durante o parto, a doula acompanha a parturiente ajudando-a a perceber o momento certo de ir para a maternidade (o que faz muita diferença!); traz conforto e alívio para as dores através de métodos não farmacológicos; ajuda a parturiente a encontrar posições mais confortáveis e formas eficientes de respiração; explica termos técnicos e procedimentos hospitalares; sobretudo, a doula atenua a frieza da equipe de atendimento no momento sensível do parto.

Para ilustrar isso, cito brevemente a experiência de meu primeiro parto. Eu não havia contratado uma doula porque não compreendia ainda a importância deste papel – eu achava que, para ter um parto tranqüilo, bastava estar bem assistida por uma boa obstetra humanizada. Contudo, chegada a hora, me senti frágil e desamparada no ambiente extremamente “técnico” do hospital. Por sorte, uma doula que estava na maternidade voluntariamente veio me doular a pedido da minha obstetra – era a doula Sindriani. Quando ela entrou, sorriu, segurou a minha mão, e com suas mãos abençoadas aliviou minhas dores através da massagem, eu finalmente entendi a função da doula: é perceber o que a parturiente precisa e ajudá-la sem que seja preciso pedir. É por causa dessa característica que Odent dá um tom maternal ao papel da doula.

Lembrando que o trabalho da doula vai ainda além, pois ela auxiliará a mãe esclarecendo e tirando dúvidas no pós parto, no que diz respeito à amamentação, puerpério e cuidados com o recém nascido.

É fundamental perceber que a função da doula é só dela, e que ela não usurpa o papel de ninguém: doula não faz procedimentos médicos, não faz exames, não cuida da saúde do recém nascido. Ela não substitui nenhum profissional do parto, muito menos a presença do pai.

O que a doula irá fazer é trazer um suporte único à mulher que dá à luz, através de pequenos cuidados. De acordo com estudos, a presença de uma doula no trabalho de parto pode

  • Diminuir em 50% as taxas de cesárea
  • Diminuir em 20% a duração do trabalho de parto
  • Diminuir em 60% os pedidos de anestesia
  • Diminuir em 40% o uso da ocitocina
  • Diminuir em 40% o uso de fórceps.

Como vimos, os pequenos cuidados de uma doula podem fazer muita diferença.

“Não podemos fazer grandes coisas, apenas realizar pequenas coisas com muito amor” (Madre Teresa de Calcutá).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s