Aromaterapia na gestação e parto

Quem teve o acompanhamento de uma doula muito provavelmente teve a oportunidade de sentir o agradável perfume da lavanda, ou da canela, ou ainda da sálvia esclareia durante seu trabalho de parto. Mas seria esse perfume apenas um cheirinho?

A Aromaterapia é uma ciência tradicional que visa, por meio dos óleos essenciais, trabalhar o corpo de uma forma natural.

Os óleos essenciais são conhecidos como “a alma da planta”, por serem extraídos de folhas, flores, talos, caules e cascas, onde são encontrados em pequenas gotas entre as células. Constituídos por centenas de subtâncias químicas voláteis como alcoóis, aldeídos, ésteres, fenóis e hidrocarbonetos, os óleos essenciais têm diversas propriedades específicas que podem trazer benefícios à saúde humana, por meio de efeitos fisiológicos e psicológicos.

Algumas moléculas dos óleos essenciais (OE), semelhantes a neuropeptídeos, podem atravessar facilmente a barreira hematoencefálica. Para se ter uma ideia do que isso significa, cerca de 98% dos medicamentos em potencial não ultrapassam a barreira hematoencefálica! Ou seja, os OE, além de naturais, são muito eficazes para uso na saúde.

A forma segura de uso dos óleos consiste basicamente em duas vias: a respiratória e a dérmica. Tanto pela inalação (que pode ocorrer com o uso de difusores, colar aromático ou inalando uma gota do óleo colocada sobre a palma da mão), quanto através da absorção pela pele (com óleos essenciais diluídos sempre em carreadores, em massagens, banhos ou escalda pés), os seus compostos passam para a corrente sanguínea, e dali vão para os tecidos alvo.

Na gestação e no parto, os óleos essenciais podem ajudar a contornar estados de ansiedade, além de aliviar dores no parto e pós parto. Nisso, destaca-se o óleo de lavanda, muito útil para aliviar o estresse. Durante o trabalho de parto, muitas doulas também se servem do auxílio de óleos essenciais para ajudar a fortalecer as contrações em alguns casos, ou como método de indução natural.

Dá uma olhada em outras condições que podem ser aliviadas por meio da Aromaterapia:

  • Azia
  • Hemorróidas
  • Retenção de água
  • Varizes
  • Estrias
  • Enjoos
  • Fissuras mamárias
  • Cicatrização de suturas

Lembrando que é importante seguir a orientação de um aromaterapeuta ou de uma doula com especialização na área, visto que os óleos essenciais têm suas formas adequadas de uso, e que durante a gestação, alguns óleos não são recomendados – sendo recomendado evitar o uso de quaisquer óleos essenciais no primeiro trimestre de gestação.

Óleos essenciais são maravilhosos, mas devem ser usados de forma consciente!

Ficou com duvidas ou quer conhecer mais sobre a Aromaterapia? Deixe seu comentário ou fale direto comigo 😉

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s